LELO - ELISE 2 PLUM

ver na loja
Sexualidade

Conversar para ter mais prazer? Sim!

Falar do que dá prazer, como e onde se gosta da estimulação, fantasias e desejos, é o caminho para elevar o prazer nas relações. 

Mas, podemos confessar, ainda é um grande desafio, não é mesmo?

Alcançar o prazer tem-se revelado mais desafiante para as mulheres, que revelam mais desafios, por exemplo, em ter prazer e alcançar o orgasmo.

Mas, de onde virá este desafio em ter prazer?

Serão os homens egoístas face ao prazer da mulher?

Será falta de comunicação sexual?

Será que as mulheres ainda não conhecem o que lhes dá prazer? Será que ainda sentem pouca liberdade para mostrarem o que gostam e desejam sexualmente?

Entre nós, talvez seja mesmo um pouquinho de tudo. Mas, muita falta de comunicação sexual.

Cada vez há mais abertura e vontade de que o prazer venha para todas as pessoas envolvidas. 

Mas, não falar do que queremos e dá prazer torna tudo numa incógnita.

Nas mulheres, ainda há muito tabu na masturbação, em conhecer-se o próprio corpo e o que dá prazer. Às vezes, não se fala de prazer porque nem se conhecem os pontos corporais e formas de ter prazer. É o toque e exploração do corpo que permite saber o que dá prazer. E, só assim poderá dizer-se e mostrar-se à/s outra/s pessoa/s como gostamos e temos prazer.

Não há um livro de instrução para o prazer.

Cada pessoa é única.

A/s outra/s pessoa/s não podem saber como temos prazer sem lho dizermos, de acordo?

Mas, há ainda muita vergonha de falar sobre sexo e prazer.

E, receio desta conversa magoar a/s outra/s pessoa/s e que se sinta/m “incompetente/s”.

Não tem de ser assim.

Esta conversa pode ser partilhada e bem descontraída.

Os jogos eróticos que a Papai(a) te oferece podem ser um bom ponto de partida.

“Verdade ou Atrevimento”? Questões para partilhar ou mostrar o que dá prazer.

“Monogamy”? Divertimento na descoberta e conquista de todo um monopólio de prazer.

Cartas? Cada uma gera oportunidade de falar e conhecer mais sobre o que dá prazer.

Se por palavras for muito constrangedor, pode guiar-se a/s outra/s pessoa/s na atividade e mostrar como se gosta e tem prazer.

Jogos eróticos são formas de aprendizagem muito divertidas e descontraídas, que podem tornar mais natural a comunicação sexual e melhorar o desejo e excitação sexual.

O prazer é uma responsabilidade (e direito) de cada pessoa.

Dás-te ao direito de conversar sobre o teu prazer?

Rita Castro

Mestre em Psicologia